Sou Aquela Espoletinha Ansiosa Por Tudo Entender (Isadora Patrício)

Mamãe, papai, não sei mesmo como iniciar essa carta, pois tudo é para mim surpresa, tudo para mim é novidade pelo que meus olhos conseguem aqui ver, mas reconheci aqui o vô Laercio, que se apresentou para mim, e com ele e algumas criaturas legais e boas me trouxeram até aqui.

Eles me ajudam a ficar de pé, pois eu sinto alguma fraqueza, mas minha consciência está clara e lúcida.

Não chegaria aqui sozinha, tudo tão cedo, mas estou na consciência do vovô que tem me abraçado com muita atenção. Mas no que consigo dizer hoje nesse recado que consigo transmitir, são as palavras que recebi do vô Laercio e que me explicaram o ocorrido.

Diz o vô que os homens, inclusive os médicos, são pessoas com seus limites, e que fazem o que podem com seus recursos.

Quando eu fui apresentando os sintomas de mal-estar, o corpo quente, enfim aquele desconforto, à primeira vista parecia uma virose, uma coisa assim, e que no entender do médico que nos atendeu, não precisava de exames mais aprofundados, com a alta tudo nos tranquilizava, mas o corpo respondeu diferente, e eu tinha um quadro mais crítico, assim fala o vô, que era uma dificuldade no coração e suas funções, e foi o que depois foi apontado, então precisamos aceitar os caminhos que a vida nos deu. Disse também o vô Laercio que amanhã eu, vocês, irão entender o porquê passamos por isso.

O atendimento médico foi no quadro que seria possível, mas depois de passar esse assunto chato e sério, me recoloco na posição da filha que está elétrica até então porque vocês não podem imaginar a loucura de mim em escrever para vocês, e pedir para que vocês retornem em viagem com um pouco de mais paz.

Amigos me ajudam a escrever, e colocar meu pensamento em forma de letras e frases nestas folhas.

Sou pai, e mãe, aquela espoletinha ansiosa por tudo entender. Lá na frente, repito, gente, vamos entender tudo isso e quero ver vocês felizes junto com o João e o Willian, meus irmãos.

Peço a paciência de vocês, e em outra oportunidade voltarei.

Com a descontração da menina de sempre, mas vamos falar a verdade, eu estava no máximo da ansiedade para escrever.

Beijando meus irmãos, você pai e você mãe, sou a filha agora bem melhor com o vô aqui do meu lado…

ISADORA PATRÍCIO (10/02/2017, 10 anos)

Mensagem psicografada na Associação Beneficente Espírita Caminheiros do Bem, em Curitiba, no dia 25 de março de 2017, pelo médium Orlando Noronha Carneiro

Posted in Destaques, Psicografias